Publicidade

TransitoJapao

Como as mortes no trânsito caíram 80% no Japão

Compartilhe:
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em 1970 no Japão a taxa de mortes no trânsito era de 16,2 mortos para cada 100.000 habitantes, atualmente no Brasil essa taxa é de 17,3 mortos no trânsito para cada 100.000 habitantes, mas o Japão virou o jogo e hoje, a taxa de mortes no trânsito é de 3.2!

TransitoJapao

Mas como o Japão conseguiu essa reviravolta surpreendente e exemplar?

De acordo com um estudo realizado pela IATSS (International Association of Traffic and Safety Sciences) constatou-se um intenso esforço japonês apoiado em 3 pilares, são eles:

  • Tiraram do trânsito os motoristas bêbados e mal preparados, criando um plano de instrução das auto-escolas padronizado e rígido, exigindo que a cada 3 anos o motorista seja obrigado a passar por um curso de reciclagem, que no caso de bom motorista, esse período é a cada 5 anos, desde que não possua infrações;
  • Facilitação da sinalização e facilidades de acesso aos pedestres, com isso a quantidade de placas e sinalizações das vias passou de cerca de 15.000 em 1970 para 95.000 em 1980, quase 7 vezes mais placas e sinalizações em 10 anos, assim também ocorreu com a construção de passarelas para os pedestres, que de 1967 até 1980 passou de 1.000 para 9.000, reduzindo em 6 meses os acidentes com pedestres em 85%;
  • Obrigar o respeito as sinalizações;



Além destas medidas fundamentais, o Governo Japonês também atuou em outras frentes como por exemplo a ampliação da malha viária, contemplando vias expressas ao invés de aumento das vias da mão dupla, pois, como constatou um estudo realizado em 1983, as vias expressas são 14 vezes mais seguras do que vias de mão dupla, mesmo sendo mais rápidas.

Outra frente em que atuaram foi a preocupação com a segurança veícular, reduzindo os acidentes por falha mecânica, obrigando os veículos a passar por inspeções técnicas regulares, sendo a primeiro após 3 anos do primeiro emplacamento e as consequentes a cada 2 anos.

Também em relação a segurança veicular, o Governo japonês exige desde 1973 uma lista de critérios de segurança ativos e passivos e de prevenção de incêndio que os veículos são obrigados a atender.



E é claro que o Governo também investiu em educação para o trânsito nas escolas, criação de hospitais de emergência para atender acidentados, reduzindo em muito as mortes por falta de atendimento e desinformação.

Aqui no Brasil, deveríamos ter algumas dessas medidas, mas todas revogadas, pois a consciência do povo brasileiro é pobre, achando que essas leis prejudicam ao invés de ajudar, como a resolução 726/18 do Contran que prevê os cursos de reciclagem que foi revogada e a resolução 716/17 também do Contran, que prevê as inspeções veiculares técnicas a intervlos regulares, também revogada.

TransitoJapao_02

Isso nos leva a acreditar que a base de toda a causa e solução destes problemas é baseada na educação e cultura, um país mais educado (educação escolar de qualidade) como o Japão, tem cidadãos e governantes que acreditam, respeitam e cumprem as leis para o bem coletivo, enquanto no Brasil essas mesmas leis são tidas como empecilhos ao cidadão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *