Publicidade

Navya

As dificuldades do transporte autonomo

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Enquanto por aqui isso mal passa pela cabeça dos governantes, pois nem o carros elétricos ainda são populares por aqui, na Europa o transporte autônomo já é um plano realista do futuro próximo.

Navya

Estou falando de Londres, onde seu governo anunciou que em 2021 deve iniciar atividades de transporte autônomo, seja com ônibus, carros, drones ou robôs.

Atualmente Londres tem um dos trânsitos mais congestionados do Mundo, fazendo com que o transporte autônomo seja cogitado, o que desobstruiria as ruas.

Contudo a secretaria de transportes emitiu um relatório relacionando que apesar do transporte autônomo ser uma ótima ideia e o futuro dos transportes, ele não é uma realidade tão próxima, e sim para os anos 203 à 2040.

Conforme um relatório emitido por eles, veja as dificuldades que um transporte autônomo atualmente enfrenta e que devem primeiramente ser superadas para que o plano seja posto em prática:

  • São preferíveis ônibus autônomos do que carros autônomos, pois reduziriam o trânsito mas o contraponto é que causará a redução de milhares de postos de trabalho;
  • O transporte de mercadoria por drones deve passar por muitas melhorias de performance e segurança, eles reduziriam em muito o trafego de veículos nas ruas, contudo estes provavelmente serão usados somente para entregas de curta distância, o que não ajudaria, por isso a necessidade de melhorias de performance, para que o seu alcance seja maior;
  • Robôs de transporte terrestre, como couriers, aumentariam o fluxo de pessoas nas calçadas, além de terem de lidar com muito material fixo nas calçadas como postes, bancos, placas e etc, o que tornaria o transito de pedestres ainda mais congestionado;



  • Londres já sofreu problemas de aumento de congestionamento nas ruas e disposições legais para uma nova tecnologia, o Uber, mostrando que a implantação de novos meios de transporte podem ser problemáticas quando não bem planejadas;
  • O uso de bicicletas alugadas por aplicativos, deve ser retirado, pois apesar do grande potencial, o seu uso não é feito de forma prática e organizada, causando transtornos por bicicletas estacionadas em calçadas e  ruas, bloqueando a passagem;
  • O uso de ônibus autônomos devem ser cuidadosamente estudado, pois para que sejam práticos e conectados via aplicativos, eles devem ter horários e rotas flexíveis, o que se mal implementado, pode causar mais congestionamentos e transtornos. 

Fonte: Automotive News Europe

Em alguns países contudo, o transporte autônomo já é uma realidade em pequena escala, fornecidos por uma empresa francesa chamada Navly (site oficial AQUI), que  produz veículos elétricos de transporte autônomo e que estão sendo utilizados em espaços como aeroportos, universidades, parques e diversos outros locais, em cidades dos Estados Unidos, França, Austrália, China e Singapura.

Então vejam, que em países de primeiro Mundo onde carros elétricos são realidade e populares, eles passam por dificuldades para implantar o transporte autônomo, isso deverá ser coisa de outro mundo por aqui, isso se um dia chegar, pois mal temos asfalto, imagina então uma malha viária adequada para uso de veículos autônomos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *