Publicidade

WankelDesmontado

Conheça o motor Wankel

Compartilhe:
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Talvez você nunca tenha ouvido falar desse tal de motor Wankel, mas ele é muito potente e compacto, mais que os convencionais motores com pistão, então leia e conheça esse incrível feito de engenharia.

Inventado em 1924 por Felix Wankel, o motor Wankel difere dos motores convencionais porque ele não tem pistões, ele tem rotores em formato de triangulo, que ao invés de fazer um movimento de sobe e desce proporcionado pela combustão do combustível, ele faz um movimento rotatório.

Como é o motor de pistão:

O motor de pistão é composto de várias partes móveis, e quanto mais partes, mais peças para causar problemas e consequentemente, danos. Ele é composto basicamente por:

  • Pistão
  • Anéis de vedação
  • Biela
  • Virabrequim
  • Válvulas de admissão
  • Válvulas de escape
  • Velas
  • Comando de válvulas
  • Tuchos

O seu funcionamento é bem simples, o pistão desce e as válvulas de admissão se abrem, com a descida do pistão ele cria vácuo que suga a mistura ar/combustível para dentro do cilindro, ao atingir o ponto mais baixo do seu curso de movimento, as válvulas de admissão se fecham e o pistão sobe, comprimindo a mistura, quando ele atinge o PMS (Ponto Morto Superior), que é o ponto mais alto do seu curso de movimento, a vela gera uma centelha que queima a mistura, empurrando o pistão para baixo com grande força, e depois que ele desce, quando começa a subir novamente, as válvulas de escape se abrem, permitindo que o pistão expulse os gases da queima.



Esse ciclo se repete alternadamente entre os pistões, enquanto um desce, outro sobe, enquanto um comprime, outro expande, esse é chamado motor de 4 tempos, ou ciclo Otto (admissão, compressão, combustão e exaustão), veja na imagem abaixo:

Motor4Tempos

E aqui abaixo, tem um vídeo explicando com uma animação, como funciona o motor de 4 tempos, ou ciclo Otto.

E o motor Wankel?

O motor Wankel é composto por bem poucas partes, ele é muito mais simples e eficiente, mais duradouro, mas ele é muito perfeccionista, uma manutenção mal feita e você terá muitos problemas, e por exemplo aqui no Brasil, pouquíssimas pessoas sabem mexer em um motor desses. Ele é composto basicamente por:

  • Rotor
  • Paletas de vedação
  • Virabrequim

Só isso Pulllga, sim, só isso, ele não precisa de biela, pistão, válvulas, comando e etc, ele é muito mais simples e eficiente, porque enquanto um pistão só faz uma ação por vez (eu ele está sugando a mistura, ou comprimindo, ou expandindo ou expelindo), o motor Wankel faz praticamente todas as 4 etapas de uma só vez!




Ao contrário do motor de pistão que tem válvulas de admissão e exaustão, o motor Wankel não precisa, ele fica injetando combustível e expelindo os gases da combustão, continuamente, mas calma, é econômico, pois a taxa de compressão dele é muito alta, então ele não precisa de muito combustível para gerar mais força que os motores a pistão.

O rotor do motor Wankel atua como o pistão, mas como ele é triangular, faz todas as funções ao mesmo tempo, então enquanto ele está sugando a mistura ar/combustível, ele também está comprimindo a mistura injetada anteriormente e a queimando, e ao mesmo tempo está expelindo os gases da queima anterior, assim, ele não para nunca, por isso de tanta potência.
Veja na animação, como funciona um motor Wankel:
Motor Wankel

 

Veja neste vídeo aqui, um motor Wankel utilizado em aeromodelos, com somente 1 rotor, funcionando com uma tampa transparente, em câmera lenta, assim é possível ver o motor funcionando de verdade:

Quais as vantagens do motor Wankel:

O motor Wankel é mais robusto por possuir menos peças que o motor de pistão, ele também á mais silencioso e suave, o motor não trepida, pois o movimento é sempre continuo e circular, diferente do motor de pistão que possui movimento circular do virabrequim e movimento de sobe e desce alternado dos pistões.

O motor Wankel também é mais econômico, porque tem taxa de compressão maior, precisando menos combustível para gerar a mesma potência equivalente de um motor a pistão, e também por usar todos os tempos do ciclo Otto de uma só vez.



Quem muito usou esse motor foi a Mazda em seus RX e alguns MX, além disso esses motores são muito utilizados em aviação, em aeromodelismo e em algumas motos.

A única desvantagem dele é a manutenção complicada, porque para mexer em 1 rotor, é necessário desmontar praticamente o motor inteiro e trocar todas as juntas, o que pode sair caro e demorado.

Comparativo:

Vamos comparar aqui um motor Wankel, utilizado pela Mazda no RX8 2018, chamado Renesis 1.3, e motor de um VW Golf 2018, um 2.0 TSI:

Motor Renesis 1.3 2.0 TSI
Cilindros/Rotores 2 4
Turbo Não Sim
Potência 238 cv 220 cv
Torque 22 kgfm 37,5 kgfm

Como vocês podem ver, o motor Wankel só perde em torque, mas de resto ele ganha de lavada de um dos motores de pistão mais modernos que existe na atualidade, com a metade de rotores do que a quantidade de pistões, sem turbo e com quase metade da litragem do motor 2.0 TSI, o Renesis 1.3 é realmente incrível!!!



E pra finalizar, deixo vocês com duas imagens, a primeira de um motor Wankel da Mazda desmontado e a segunda, um motor de pistão V-TEC da Honda, desmontado.

WankelDesmontado VTECDesmontado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *