Publicidade

Conheça sua câmera digital

Compartilhe:
  • 11
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Olá galera, hoje vou falar de câmeras digitais, siglas, recursos, funções e e um pouco de tudo para você tirar o melhor proveito possível da sua câmera.

Câmeras Digitais

Quando falo câmera, me refiro as celulares, point and shoot, semi-profissionais, DSLR e qualquer dispositivo que registre fotos.

E quando falo em conhecer, quero dizer, existem tantas siglas, funções e recursos em uma câmera que muitas vezes usamos uma função ou recurso errado e deixamos de usar o correto e registramos fotos ruins, tremidas, escuras, claras demais e por ai vai.

Tipos de câmera

Câmeras Digitais

Point and shoot = Estas são as câmeras mais comuns, aquelas pequenas que quando ligamos a lente sai para frente dela e que carregamos no bolso.

Como o nome diz, point and shoot (apontar e fotografar), este é o objetivo deste tipo de câmera, simplesmente apertar o botão e fotografar.

Elas são extremamente simples de utilizar, normalmente tem pouquissimos botões, um pra ligar, um pra fotografar e alguns para visualizar as fotos.

Mas isso tem um preço, elas possuem recursos muito limitados, para o fotógrafo ocasional ou que não se preocupa com detalhes, esse tipo de câmera é perfeito, pois é barata e tem recursos suficientes para você registrar seus melhores momentos,

As câmeras de celular também são point and shoot, embora alguns celular sejam exceção por possuírem câmeras dedicadas especiais, mas em geral, câmeras de celular são point and shoot.

Câmera semi-profissional

Câmeras Digitais

Essas câmeras são uma ótima opção para quem não tem dinheiro ou mesmo uso, para uma câmera profissional mas que quer mais recursos do que uma point and shoot oferece.

Elas possuem muito mais recursos que uma point and shoot ou um celular, tem mais qualidade de foto e zoom analógico!

Algumas chegam ao ponto de possuir ajuste de foco e exposição manual e geralmente contam com flashes poderosos.

Elas capturam as fotos muito mais rapidamente que as point and shoot e com muito mais qualidade.

Sabe aquelas fotos em movimento que saem tremidas? Com uma dessas e a função correta, elas saem lisinhas, lisinhas.

Elas também contam com zoom absurdo, mas com um custo, há aberração cromática e sem um tripé, é muito difícil manter a estabilidade e tirar uma boa foto.

São mais caras que as point and shoot, mas mais baratas que as DSLR, ótimas para um fotógrafo amador.

DSLR – Digital Single Lens Reflex

Câmeras Digitais

Estas são as câmeras profissionais, elas geralmente não possuem zoom, mas possuem ajuste de foco, abertura, exposição e absolutamente tudo, manual.

A grande diferença aqui é que as DSLR possuem um espelho que reflete a imagem para uma janelinha na parte de trás da câmera, igual as câmeras do vovô, então você enxerga exatamente o que a lente enxerga, enquanto nas outras câmeras, você enxerga na tela uma imagem “virtual” do que será fotografado.

As vantagens? Altíssima qualidade de image e altíssima velocidade para registrar a foto, praticamente instantânea.

Mas elas não tem zoom! Não, porque elas primam pela velocidade e qualidade, então o conjunto óptico da lente é de altíssima qualidade, tanto que somente uma lente dessas câmeras, pode custar o preço de um carro popular!!!

Câmeras Digitais

Além disso, é possível comprar lentes com zoom. Já virem nos campos de futebol os fotógrafos com câmeras que usam uma lentes compridas? Essas são as lentes de zoom.

Normalmente quem tem uma DSLR são profissionais que as levam em sacolas e mochilas especiais com dezenas de acessórios, um para cada ocasião.

Apresentadas as câmeras, agora vamos as características, recursos, funções e siglas que definem uma câmera.

MP – Megapixel

Define a resolução, quanto maior os megapixels, maior a foto, eu disse “MAIOR” e não melhor, pois os megapixels definem o tamanho da imagem e não a qualidade, quem define a qualidade são as lentes, por isso as câmeras DSLR tem lentes tão caras.

Veja abaixo o que representam o Megapixels em relação a fotos impressas, lembre, uma foto padrão tem tamanho 10×15.

Câmeras Digitais

Relação de megapixel e impressão fotogrâfica

Velocidade do obturador

Câmeras Digitais

É a velocidade com que a câmera deixa passar a luz até o sensor e fica aberto até o sensor registrar a imagem.

Esse valor é medido em frações de segundo ou em segundos, algumas câmeras possuem um ajuste de tempo indeterminado de abertura do sensor.

Quanto maior a fração, mais rápida a câmera, o que significa: fotos mais nítidas.

Câmeras Digitais

Alta velocidade com alto ISO

Quanto menor a fração, mais lenta a câmera, o que significa, melhores fotos em pouca luz e com tripé.

Mas as câmeras não tem um valor único de velocidade de abertura, elas são medidas da mais rápida a mais lenta, como por exemplo 1/2000 a 4, isso quer dizer que no modo de fotografia mais rápido, a câmera abre e fecha o sensor durante meio milésimo de segundo (1 segundo dividido por 2000), enquanto que no modo mais lento, o sensor fica aberto durante 4 segundos, ou seja, 4 segundos permitindo que entre luz no sensor.

Pra que lenta ou rápida? Quando há muita luz temos que usar velocidades rápidas para entrar menos luz, senão a foto fica muito iluminada, enquanto para fotos em ambientes escuros temos que usar velocidades baixas, para permitir que entre mais luz, de forma que a câmera consiga capturar toda luz necessária para registrar a foto.

Câmeras Digitais

Baixa velocidade (10s) e alto ISO

A alta velocidade também é usada para registrar movimento, porque quanto mais rápido o objeto, mais rápido a câmera tem que fotografar.

Sabendo usar bem os recursos da câmera, podemos tirar fotos bem interessantes, como essa ao lado, onde coloquei a câmera em um tripé, configurada com alto ISO em um ambiente totalmente sem luz, e velocidade do obturador em 10 segundos, e enquanto registrei a foto, eu girei na minha mão um pedaço de esponja de aço aceso!

A câmera ficou por 10 segundos registrando todo o movimento da esponja de aço, criando este efeito incrível.

 

CMOS e CCD

Câmeras Digitais

CMOS a esquerda e CCD a direita

São as siglas para o tipo de sensor de captura de imagens que a câmera usa, as point and shoot e semi profissionais geralmente possuem o CCD que tem menos sensibilidade, menos qualidade e menor velocidade de captura, enquanto o CMOS é o oposto.

Você pode encontrar câmeras de todos os tipos com CMOS, mas elas sempre serão mais caras que as equivalentes CCD. Para um usuário ocasional, isso não faz muita diferença.

ISO

Câmeras Digitais

Isso é a sensibilidade do sensor de captura da câmera, quanto maior a faixa de sensibilidade, melhor, pois abre um leque maior de possibilidades.

Normalmente as câmeras comuns possuem ISO entre 100 e 1600, e como o número diz, quanto maior, mais sensível, então ISO 100 para dias claros e ISO 1600 para ambientes escuros e fotos noturnas.

Mas isso tem um custo, quanto maior o ISO, maior a granulação, ou seja, mais embaçada parece a foto, explicarei adiante. Existem câmeras que possuem ISO de 40 a 4800!

Abertura

Câmeras Digitais

É a medida que define o quanto de luz entra na câmera, neste caso é inversamente proporcional, ou seja, quanto maior o valor, menos luz entra na câmera.

Estes valores são definidos em passos e representado por um “f”, então você não consegue ajustar livremente. Normalmente estes são os passos de abertura: f/ 16, f/ 11, f/ 8, f/ 5.6, f/ 4, f/ 2.8, f/ 2 e f/ 1.4.

 

 

Ângulo

Câmeras Digitais

Esse valor explica o quanto a sua volta a câmera captura. quanto maior o ângulo, mais imagens para os lados a câmera registra.

Já viram a GoPro? Ela instalada no parabrisa de um carro consegue filmar de uma coluna até a outra, uma câmera comum só filma pra frente, esse é o ângulo, uma GoPro chega perto de 180° de ângulo.

As câmeras comuns não tem ângulo grande para evitar distorção, porque quando o ângulo é muito grande, a imagem tende a ficar arredondada.

 

 

Distância Focal

Câmeras Digitais

Aberração Cromática

Esse valor determina a distância que a imagem tem de percorrer desde a parte da frente da lente da câmera até o sensor, quanto maior esse valor melhor, pois a qualidade da imagem será muito maior.

Se este valor for pequeno, significa que a imagem que entra na lente faz muitas curvas até chegar ao sensor, perdendo qualidade.

Uma distância normal é 35mm, tem câmeras que chegam até 72mm. Aqui entra a aberração cromática, que a distorção das cores da imagem quando ela é focada no sensor, quanto menor a distância, mais a imagem é curvada para entrar no sensor e mais qualidade perde e maior distorção de cor.

Vejam na imagem de cima a aberração cromática, que são as bordas coloridas esquisitas.

Foco Macro

Câmeras Digitais

Esta é normalmente medida em milímetros, é a distância mínima que você pode aproximar a câmera do objeto para fotografias no modo macro.

Para ter ideia, a minha câmera semi profissional tem distância focal para macro de 10mm, ou seja, eu consigo deixar a lente a 10mm do objeto que quero fotografar!

A foto a esquerda eu mesmo tirei com minha câmera, de uma lagartixa filhote no meu dedo! Se quiserem ver mais, vejam na minha galeria aqui!

Estas são algumas informações básicas que vemos quando vamos comprar uma câmera.

E quanto as funções, vamos a algumas das mais básicas, o famosos modos:

Retrato e Retrato Noturno

Câmeras Digitais

Este é o modo usado para tirar fotos de pessoas de perto, como o nome diz, retrato.

Neste modo a câmera fica configurada para concentrar seu foco no centro da imagem e para um objeto próximo, fazendo com que o fundo perca um pouco de nitidez.

Esse modo é para fotos de pessoas paradas, não captura movimentos muito rápidos.

É o modo usado para as fotografias de modelos por exemplo.

O retrato noturno é igual, mas com ajustes para tirar retratos em ambiente com pouca luz e utiliza flash com um ajuste que não dê reflexos na pele e nos olhos, evitando o típico “olhos vermelhos”.

Paisagem

Câmeras Digitais

Neste modo a câmera ajusta o foco para o infinitos, dessa forma mantém a nitidez de imagem para todas as profundidades da foto.

Este modo não é bom para fotos de perto, e como o nome diz, é especial para tirar fotos de paisagem.

Reparem na foto ao lado, notem que a imagem mantem a nitidez tanto na estrutura a esquerda que está próxima, quanto nas estruturas ao fundo na água.

Se utilizasse o modo retrato os objetos ao fundo perderiam nitidez.

 

Paisagem Noturna

Câmeras Digitais

Igual ao modo Paisagem, o modo Paisagem noturna configura o foco ao infinito para capturar todas as profundidades da imagem.

Mas por ser um modo Noturno, ele configura a câmera para um tempo de obturador mais lento, mantendo o sensor mais tempo exposto para capturar mais luz, pois não utiliza o flash.

O flash não é utilizado porque ele não tem alcance, o alcance médio de um flash é entre 3 e 5 metros, o que seria incoerente usar no modo paisagem.

Reparem na foto o modo noturno em movimento, como o tempo de exposição é alto, a câmera registra o movimento das luzes da via enquanto fotografo a partir do banco do passageiro de dentro do carro.

Longa Exposição

Câmeras Digitais

É um modo bem técnico dos modos noturnos, ele é parecido com o modo paisagem, pois ele mantem o foco no infinito, mas com tempo de exposição ou tempo de abertura do sensor bem alto.

Algumas câmeras tem até 30 segundos de tempo de abertura/exposição.

Enquanto algumas câmeras possuem um tempo de abertura indeterminado, ou seja, enquanto o botão estiver pressionado, o sensor está aberto e registrando a imagem.

Normalmente é o modo usado para astro fotografia, que é fotografar a lua, os planetas, estrelas e por ai vai.

Praia ou Neve ou Luz de Fundo

Câmeras Digitais

Este é um modo que muita gente não conhece a utilidade, porque acha que é só para tirar fotos na praia ou na neve.

Mas não, ele é utilizado para tirar fotos retrato em ambientes muito iluminados, como praias, neve, contra o sol, com luz de fundo, em fundos muito claros como paredes brancas, reflexos de luz em vidros e espelhos, etc…

Nesse modo, a câmera normalmente utiliza flash e velocidade de obturador rápida.

Se a câmera demorar para tirar a foto, ela fica muito clara por causa do fundo claro, e as pessoas e objetos ficam escuros, então ela usa velocidades rápidas, mas ainda assim as pessoas e objetos próximos ficam um pouco escuros.

Então por isso ela usa o flash, pra compensar a luz de fundo, a câmera joga o flash pela frente para contra-balançar.

Vejam na foto que mesmo com o sol ao fundo o veículo fica iluminado devido ao flash.

Museu ou Teatro

Câmeras Digitais

Este modo é especifico para ambientes de pouca luz onde não se pode usar flash, como teatros e museus.

Também pode ser usado em shows, porque é muito chato aquele monte de flashs em cima do palco durante uma peça ou apresentação.

Então nesse modo a câmera usa uma velocidade de mediana para pegar mais luz, sem flash e um ISO alto para compensar a falta de luz.

Assim, como usa uma velocidade media a foto não fica borrada, e com o ISO alto a foto fica bem iluminada.

Esporte

Câmeras Digitais

Este modo de fotografia usa velocidade altas de obturador com flash.

O flash é usado para que a velocidade do obturador possa ser a mais rápida possível, porque vocês lembram, quanto mais luz, mais rápido pode ser o obturador.

O modo esporte deve ser utilizado quando queremos fotografar movimento, como esportes, corridas, crianças brincando, animais em movimento e assim por diante.

Com este modo a foto ficara nítida mesmo com o objeto se movimentando.

Como na foto ao lado, vejam as hélice paradas, estão curvas porque a câmera não foi rápida o suficiente, mas o suficiente para parar as hélices do avião.

Existem muitos outros modos de fotografia, cada empresa dá um nome e cria seus próprios modos, mas estes que mostrei são os mais básicos e padrão.

Se restaram dúvidas, ou quiserem saber de algo que esqueci, me perguntem aqui abaixo.

Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *